O Autor

sigla lianas      Nasci na cidade costeira da Póvoa de Varzim, a 25 de Julho de 1971, no ceio de uma família fortemente vincada em valores de honestidade, lealdade e trabalho. A partir dos 6 anos pertenci ao Corpo Nacional de Escuteiros e aos 10 iniciei a minha prática Desportiva Federada, praticando Basquetebol e ao mesmo tempo atletismo no Centro Cultural e Recreativo da Matriz. No Clube Desportivo da Póvoa, no qual permaneci até 1986, joguei nas equipas de minis, iniciados, juvenis, juniores e seniores. Neste Clube, que tinha como tradição ser um local de formação Desportiva, mas principalmente de Homens, tive o privilégio de ter um treinador, o Professor Dimas Pinto, que reforçou os valores fornecidos pelos meus pais e que ainda hoje tento transmitir-los aos meus filhos. Devido a uma lesão no joelho esquerdo "tendinite no tendão rótuliano" tive que abandonar, embora temporariamente, a modalidade. Foi nessa altura que comecei a frequentar um ginásio e tive o primeiro contacto com o Treino de Força praticado em academias. Pois, já no Basquetebol executávamos Treino de Força com o treinador e amigo João Madeira. Ainda me lembro do ginásio, num apartamento junto à igreja da Senhora da Lapa, Póvoa de Varzim, onde aprendi muito a olhar para o treino de culturistas e principalmente para a sua forma de execução dos exercícios. Nessa altura, pratiquei durante 5 anos Kick boxing e posteriormente voltei a jogar Basquetebol na equipa sénior do Clube José Régio e a treinar a sua equipa de juniores. Posteriormente, e passado 3 anos, voltei ao Clube Desportivo da Póvoa como Jogador. Desde 1986 que nunca mais deixei de frequentar ginásios. Em 1992, após uma inversão de perspectiva de futuro, entrei no Instituto Superior da Maia no curso de Educação Física e Desporto. No primeiro ano desse curso fui convidado, por um professor do Instituto, a ficar como responsável da sala de musculação de uma academia, em Vila do Conde, com o nome de "DUCONDE". Permaneci nesse ginásio até 1995 e desde essa data passei por várias Academias, ginásios e Health-Clubs. 

Acabei a minha licenciatura em 1998 e foi nessa altura que me iniciei como Personal Training, com um aluno que ainda mantenho hoje. Dois anos antes comecei como professor do Ensino Oficial, nos terceiro ciclo e Secundário no qual permaneci até 2009. Leccionei em escolas no interior e litoral da zona norte. Em 2004 entrei no Mestrado em Ciências do Desporto - Especialização em Treino de Alto Rendimento Desportivo, na Faculdade de Desporto da Universidade do Porto, na altura ainda (FCDEF), que terminei em Maio 2006. Durante o Mestrado tive uma experiência como recuperador físico do Futebol Clube de Felgueiras e anteriormente já tinha efectuado e apoiado, na preparação física individual e colectiva, de vários atletas e equipas nas modalidades de Basquetebol, rally, Vela e natação. Terminado o Mestrado e tendo muito gosto pela investigação ingressei no Doutoramento em Ciências do Desporto na Universidade de Trás-Os-Montes e Alto Douro. Terminei o meu Doutoramento em Julho de 2010, mais precisamente no dia 7, e já no ano anterior tinha leccionado nos Cursos de Ciências do Desporto e de Educação Física e Desporto Escolar da UTAD. Desde 2010 que estou contratado como Professor Auxiliar Convidado da UTAD, trabalhando directamente com o Professor e amigo, Professor Doutor Victor Reis, com quem tenho tido a oportunidade de desenvolver-me como académico, investigador e pessoa. Desde 2011 que sou membro efectivo do Centro de Investigação de Desporto, Saúde e Desenvolvimento Humano (CIDESD) e tenho como linhas de investigação: i) o Treino de Força e o dispêndio energético; ii) a conjugação do Treino de Força com o Treino Aeróbio e a sua influência no dispêndio energético; iii) o Treino de Força no desenvolvimento dos gestos Desportivos explosivos; iv) e as variáveis do Treino de Força. Estive sempre preocupado com a minha formação e tirei vários cursos e assisti a várias conferências em Portugal e no Estrangeiro.

Estou ligado ao Treino de Força desde 1986, vivendo, estudando e investigando o Treino de Força de uma forma intensa e apaixonada. A monografia e as dissertações de Mestrado e Doutoramento foram sempre ligadas ao Treino de Força, tendo sido o resultado da de Mestrado publicada, em forma de artigo, numa revista internacional de referência (Journal of Strength and Conditioning Research) e da de Doutoramento um artigo já aceite, para publicação, nessa revista e outro em fase de submissão. Sou frequentemente convidado para vários cursos, pós-graduações, acções de formação e simpósios em Portugal e no Brasil. Faço parte da direcção do curso de Mestrado em Ciências do Desporto - Especialização em Actividades de Academia da UTAD. Organizei várias salas de musculação e colaborei na construção de instalações. Coordenei e Coordeno cursos de formação profissional na área do fitness. Treinei crianças, jovens, adultos e idosos. Frequentemente recupero vários atletas com lesões, principalmente ao joelho, usando o Treino de Força e os conhecimentos que adquiri com as minhas formações paralelas em Osteopatia Estrutural, de Quiromassagem e Reflexologia Podal.

Embora sempre preocupado com a inovação, tenho uma visão muito crítica para as actividades do mundo do fitness que assentam a sua teoria no marketing, no show e em mitos. Procuro sempre alertar e educar os meus alunos na Universidade e no ginásio, pois no ginásio também sou professor e não monitor, portanto educo, para que o seu treino tenha uma base sólida, que dará resultados, mas a seu tempo. Como eu costumo dizer "Roma não se fez em um dia, mas destruiu-se em uma noite". Procuro ensinar que o Treino de Força não é só o culturismo e levantamento de peso, mas sim um método de Treino que pode ajudar atletas e não atletas, de todas as idades e sexos, na performance, na qualidade de vida e na saúde.

Acredito que o futuro do Fitness passa por profissionais especializados nas Actividades de Academia e não por animadores, actores e curiosos. Nós lidamos com a saúde de pessoas e os ginásios e Academias não são discotecas. Portanto, os profissionais de actividades de Academia tem que ter conhecimentos de Fisiologia, Biomecânica, Cinesiologia e Teoria do Treino. Não digo que a capacidade de motivar, tornando o treino agradável e efectuado com prazer, não seja importante, mas não é a base de um bom trabalho.

Tenho uma visão do Treino Global, em que o importante é o bem-estar físico e psicológico de todos aqueles que me procuram, indo muito além do aspecto visual.

Por fim, sou um homem em constante aprendizagem e com consciência que ainda pouco sei e quanto mais estudo e pesquiso, chego a essa conclusão. Dando, assim, razão à frase do grande Filosofo Sócrates (para que não haja confusões, o Grego), que dizia "Só sei que nada sei".